Saiba distinguir as coisas

A estação é o outono. O momento é difícil. Mas “ter esperanças é uma condição essencial de ser humano”, escreveu sabiamente Erich Fromm.
Estamos confinados em casa. Olho mirando o próprio espelho. As emoções à flor da pele. Mas com a fisgada de vida dentro de nós, temos que continuar nos mexendo, vivendo, confiando. Não podemos nos transformar pacificamente em montículos imprudentes ou assustados.

Para o bem de todos devemos levar a situação a sério

De manhã, checamos o jornal e as mensagens no telefone. Um vídeo fraco e um outro inconclusivo. Importante agora, e para o bem de todos, levar a situação a sério, cercando-nos do que é legítimo e científico.

Todo dia é um novo dia

Todo dia é um novo dia. Dentro de casa, e nos guiando por organização e rotina, temos a chance de conversar mais com o marido, esposa, filhos, telefonar para parentes, amigos, usar mais a criatividade, brincar com as crianças, ler, estudar, pintar, cantar, costurar, assar pão…No entardecer, esticar as pernas para se munir da esperança. Prestar solidariedade, levando (Deus bem o sabe) pensamentos de fortaleza às pessoas, principalmente as mais fragilizadas. Com a força do silêncio, rezar, meditar (e até mesmo para redescobrir o que é essencial).

O que vivemos agora é temporário

Não há razão para pânico. Em vez de pessimismo, colher o dia com os olhos da confiança. Insistir na paciência, aproveitando o tempo para meditar no bem, porque isso passará.
Tudo passa. E, outra vez, no contorno de um muro da vizinhança a rosa florescerá e, ao longe, um girassol arderá e toda gente retomará sua rotina, ruas, praças e cidades cheias.
O bem-estar de todos nós depende de nossas pequenas ações diárias e responsáveis, porque a onda da vida se atira sem parar e cada um, neste momento, precisa fazer a sua parte, levando a sério a relação de mútua dependência que une todas as coisas, porque a mão que fere também é ferida.

Temos uma oportunidade de nos tornar pessoas e cidadãos melhores

Anoiteceu e a lua está à vista viva. Deixemos de lado o temor, o pessimismo e também o espírito da insensatez. Usemos a razão, aproveitando esta oportunidade de nos tornar pessoas e cidadãos melhores.
Cariños, Eugênia Pickina

Notinhas
Para facilitar a jornada de cada dia, pense positivo; não abra mão de uma rotina; estabeleça conversas com familiares/pessoas (use o telefone, faça vídeo-chamadas…); alimente seu senso de gratidão – anote na sua agenda pelo menos uma coisa para agradecer ao término de cada dia; comece um diário; cuide de suas plantas; teste receitas;  aprenda algo novo; comece a ler um livro ou a reler algo que lhe fez bem; perceba os sinais do outono;  cuide bem de você;  desenvolva sua força mental; faça exercícios; se sentir medo, respire lentamente e recorde que não está sozinho; no entardecer, junte as mãos para fazer uma oração ou apenas emita um pensamento positivo para alguém; acredite em você; tenha fé.