Cultivar um jardim é uma forma de sabedoria

Desde criança gosto de jardim e de jardineiros. E é sabido que um jardim se parece com quem o concebeu – suas aspirações, habilidades, virtudes, indagações. Por isso, aos jardineiros, e de todas as partes, eu lhes diria: “seu jardim é você enquanto você o faz”.
Cultivar um jardim é largamente persistência. E os erros são também importantes, sobretudo para o aprendiz de jardineiro. Testar, equivocar-se, insistir, sofrer decepções, mas também satisfação, o que anima o jardineiro a seguir cometendo erros e colhendo frutos.

O que um jardineiro sabe?
De princípio, que um jardim mesmo ‘pronto’ continua inacabado. Está vivo e se transforma. Além disso, quem responde por um jardim pouco a pouco absorve uma das mais importantes lições sobre o tempo: cultivar plantas não admite pressa, nem aceleração. O coração precisa ser generoso, a mente, meditativa. Manifestar, ainda, um profundo respeito pelos ritmos naturais: a primavera se prepara no outono, muitas árvores plantadas hoje só serão desfrutadas pelas gerações futuras…

Quando nos tornamos jardineiros?
Seu Pascoal, um jardineiro de rosas, me contou que nos tornamos jardineiros quando reconhecemos nossa liberdade na submissão às leis que regem os viventes. Trata-se assim de uma inclinação espontânea que possui o jardineiro para esquecer de si mesmo… Além disso, um jardineiro habilidoso sabe que o bem que ocorre em um jardim singelo ou magnífico se deve em grande medida a razões alheias a seus esforços – se a árvore frutifica é porque aceitamos colaborar com a natureza e sua própria expressão.

Fazer um jardim pressupõe render-se à terra
Um jardim não pode nascer da rudeza exercida sobre a terra. Fazer um jardim é, na realidade, render-se a ela, tratando-a com gentileza e respeito. Portanto, a quem começa  é útil refletir muito antes de eliminar qualquer forma de vida vegetal do lugar destinado ao futuro jardim…

Cultivar um jardim nos faz mais sábios…
Por fim, em um mundo que está carente de harmonia e de uma felicidade sossegada, cultivar um jardim nos faz mais belos e sábios porque nos abre a uma relação distinta e estreita com o mundo natural, tornando-nos assim mais capazes de fluir com a vida para florescer…
Cariños, Eugênia Pickina

Notinha
Para entrar em sintonia com o tempo, considere a ideia de plantar uma flor ou começar um jardim… Isso o ajudará a notar que cada dia é um novo dia e que nada nem ninguém permanece do mesmo jeito e no mesmo lugar. E perceber isso o incentivará a não se deixar levar por tantas idealizações ou preocupações, abrindo mão de sofrer por coisas que ainda não aconteceram. Além disso, ao cuidar de uma flor ou de um jardim, entendemos, e de um modo natural, que nenhum dia é mais importante do que hoje…